Iguaba participa de Dia “D” contra Gripe

Vacina contra gripe vale também para os que se imunizaram contra Febre Amarela

foto divulgação

Devido à baixa procura pela vacinação contra a gripe, neste sábado, 13, será realizado o dia D contra a gripe. A imunização previne os três tipos de vírus da gripe são eles H1N1, H3N2 e gripe B. Segundo o Ministério da Saúde, apenas 27,5% do público alvo já está imunizado, cerca de 13,6 milhões de pessoas de um total de 54,2 milhões do público-alvo, que é formado por pessoas consideradas vulneráveis a complicações da gripe.

Em Iguaba Grande, cerca de 3 mil pessoas foram vacinadas, segundo Leônidas Heringer, Secretário de Saúde, a meta é que a cidade consiga vacinar 90% da população alvo, que está em torno de 7.199 pessoas.

Quem tomou a vacina contra a Febre Amarela pode ser vacinado contra gripe “A orientação do estado é que não existe restrições de intervalo entre uma vacina e outra”, pontuou Leônidas.

A vacina está disponível em todo o território nacional desde o dia 17 de abril e continuará até o dia 26 de maio.

Todas as Unidades Básicas de Saúde de Iguaba Grande estarão funcionando de 8h às 17h aplicando a vacina nos grupos prioritários para receber a imunização, que são os idosos a partir de 60 anos, crianças de seis meses até cinco anos de idade, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, povos indígenas, portadores de doenças crônicas e outras doenças especiais, presos, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, além de professores de escolas públicas e privadas.

Lembrando que portadores de doenças crônicas não transmissíveis, que inclui pessoas com deficiências específicas, devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação, e os pacientes que são cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica. A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Texto: Gabriela Alentejo