Abertura do Iguatrama é sucesso em Iguaba Grande

Teatro de rua continua no próximo final de semana, nos dias 07 e 08

Aconteceu neste final de semana, dias 01 e 02, a 2ª Edição da Mostra de Teatro, o Iguatrama, na Praça Edyla Pinheiro, realizado pela Subsecretaria de Cultura que terá continuidade nos dias 07 e 08. O espetáculo foi apresentado pelo grupo teatral Grande Abaugi, composto por alunos da Escola de Arte Antônio Bispo.

A abertura do evento contou com a participação da Escola de Dança Jaime Arôxa e do grupo de balé da professora Paula Andrade que abrilhantaram a noite. Para a aluna da Escola de Artes que atuou no evento, Alexia Souza, as apresentações são fruto de trabalho em equipe. “É muito legal fazer parte do Grande Abaugi porque todo mundo trabalha junto e com isso a gente consegue realizar as cenas muito bem”, disse a aluna.

Iniciando a Mostra, o grupo Grande Abaugi apresentou a obra de Luís Fernando Veríssimo, Comédias da Vida Privada, que levou o público a muitas risadas. No domingo, o grupo apresentou as peças A Festa no Céu e Sapo Vira Rei Vira Sapo.

Os alunos vêm se preparando para esta edição há meses e para o diretor do Grupo de Teatro Grande Abaugi, André Roberto, o objetivo é de criar novos públicos e despertar o interesse pela área no município. “O intuito não é só mostrar a cultura dos artistas locais como atores, mas também quanto dançarinos e artistas plásticos”, declarou o também professor de teatro Escola de Artes Antônio Bispo.

O teatro de rua nesse final de semana contou com a presença da população iguabense, além dos familiares e amigos que foram apreciar os espetáculos. Tatiana Medeiros é mãe da Ana Luiza, que é aluna da Escola de Artes há quase três anos e estava se preparando para entrar em cena no sábado, 01. “É essencial a participação da cultura na vida do adolescente, e é muito importante pra mim ver a minha filha participando porque tira aquela ociosidade e traz maturidade para ela”, completou Tatiana.

O Iguatrama continua no próximo final de semana, a partir das 19h, na Praça Edyla Pinheiro, com as obras O pequeno príncipe, Os Saltimbancos, Papo de Criança e O Rapto das Cebolinhas.

Texto e fotos: Lívia Lisle