loader image
0%
Carregando...

ouvidoria@iguaba.rj.gov.br

 

“Iguaba” é um termo de origem tupi que significa “lugar de beber água, bebedouro”, através da junção dos termos ‘y (água), ‘u (ingerir) e aba (lugar). Iguaba é um lugar tranquilo, de um povo pacato, cercado por águas, e recheado de histórias fantásticas.

O município de Iguaba Grande completou 24 anos de emancipação em 2019, e apesar de jovem, a história de Iguaba Grande é extensa, e pode ser datada por volta do ano de 1915, quando o trem movido a lenha, e posteriormente a carvão, transportava malote dos Correios, abastecia o comércio local e também levava passageiros entre Niterói e Cabo Frio. Esse era o principal meio de transporte da época.O trem, chamado de ‘’expresso’’, viajava a 50 quilômetros por hora. O comboio, que transportava principalmente, Carne Seca, arroz, tecidos, artigos de armarinho, e passageiros, saia às sete horas da manhã da Estação das Neves, no centro niteroense. Quase sete horas depois o apito alto e a nuvem de fumaça anunciavam o fim de mais uma viagem na estação de Iguaba. A Ferrovia foi desativada definitivamente na década de 60, e dela, só sobrou as fotografias.

Em 1921, Francisco da Silveira Melo fundou a primeira Caeira da cidade. A cal produzida pela máquina era utilizada na construção de casas do povoado. A moagem de Ostras chegou logo em seguida, e a farinha de ostra era enviado para a Capital Carioca, e servia para alimentar aves e fazer remédios.

O município, cercado pela lagoa, tinha como principal atividade a extração e exportação do sal na década de 40. O comércio, restringia-se a suprir as necessidades das poucas pessoas que viviam por ali, com pequenos armazéns e vendas. A exportação do sal era uma das principais fontes de renda, sendo distribuída também para as fazendas. A posição geográfica permitia que os moradores também vivessem do pescado de peixes e camarões.

Com cerca de 500 habitantes até meados de 1940, o distrito de Iguaba Grande, que pertencia a cidade de São Pedro da Aldeia, não possuía iluminação pública. O sistema foi implantado utilizando óleo diesel. A manutenção do gerador era feira por um funcionário, e logo que a noite caia, ele ligava o motor manualmente. Entretanto, o sistema só funcionava até ameia noite quando os motores eram desligados.

O armazenamento de água potável era feito através de cisternas domésticas e latas que acumulavam água de chuva para a população. O abastecimento encanado só chegou na década de 70, após a fusão do Estado da Guanabara com o Rio de Janeiro.

Com o desenvolvimento e crescimento da cidade ao longo dos anos, o município de São Pedro da Aldeia não conseguia mais solucionar os problemas do Distrito, que buscou emancipação através de voto popular.

Iguaba Grande se emancipou de São Pedro da Aldeia no dia 8 de junho de 1995, quando cerca de 94% dos eleitores foram favoráveis a independência do município. A votação foi de grande importância na Região dos Lagos, mostrando a partir daí o grande potencial turístico e atraindo visitantes de diversas partes do Brasil, que vem em busca das belezas naturais e tranquilidade que a cidade oferece.

Atualmente, Iguaba conta com um comércio local forte e independente, supermercados, agências de bancos e salões de beleza se instalaram, atendendo perfeitamente as necessidades dos moradores e turistas. Em 2018, sua população foi estimada em 27.762 habitantes de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).Atualmente a cidade possui 22 bairros e um grande número de loteamentos e condomínios.

 

CLIQUE PARA LER HISTÓRIA COMPLETA

© 2019 Secretaria Municipal de Controle Geral. Todos os direitos reservados.

Skip to content